quinta-feira, 8 de março de 2012

Meio Feliz

A história deles parecia um conto de fadas. Ou uma comédia romântica, daquelas bem chinfrins. Se conheceram na faculdade, foram amigos por quase quatro anos. Aí perceberam que havia algo a mais. Ela terminou o noivado para ficarem juntos. Ele abandonou a noite, os amigos, as bebedeiras sem fim.

E juntos viveram os dias mais felizes de suas vidas. Apaixonados. Namoraram um tempo e logo já estavam noivos. Nunca se trairam, nunca se enganaram. Quando marcaram o casamento, todos tinham certeza que haviam nascido um para o outro.

O casamento foi lindo. Em uma igrejinha de Tiradentes. Cercados por amigos queridos. Até o padre sabia que ia dar certo. Eles exalavam alegria. Sonhavam com a lua de mel em Veneza. E foram felizes para sempre...




Uma pena que o sempre dura pouco. Meses depois cairam na real. Ela estava desempregada, ele ganhava apenas o suficiente. A vida confortável que tinham na casa dos pais não existia mais. Brigavam pela conta de luz, pelo carro batido, por não ter nada melhor para fazer.

Quando ela engravidou, torceram por dias melhores. Fizeram planos. Estavam quase felizes de novo. Mas o filho nasceu com problemas. Foram semanas na UTI. Tentaram buscar a razão. Se culparam como ninguém deveria. Mas foi só um susto. Tudo ia ficar bem.

Não ficou. Mesmo com o menino saudável, já não tinham a mesma segurança. Ela cada vez mais estranha. Ele sempre distante. A solidão tomou conta. Pararam de fazer planos. Passaram a viver um dia após o outro. Ela sentia saudades dos pais. Ele passou a encontrar os velhos amigos da noite.

O menino cresceu. Eles envelheceram. Quando ela quis ter outro filho e ele recusou, viram que não havia futuro. Ainda tentaram mais alguns anos. O suficiente para perder até o carinho que sentiam um pelo outro. Terminaram na justiça. Com a guarda do filho compartilhada e uma única certeza: a vida sempre continua.

1 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Ui....

12:59 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home